quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Por que produtos em scrapbook são caros se são feitos em papel?


  • Primeiro porque os trabalhos são feitos em papel 180g, 250g ou 300g, ou seja, 2x mais grossos (no mínimo) que um simples sulfite.
  • Os papéis para scrapbook são livres de ácido. Aí você me pergunta: "Como assim?" E eu te explico: São papéis de qualidade superior, não mancham com as colas, tem maior durabilidade, não amarelam e não se autodestroem com o tempo. Por isso seu custo também é mais caro.
  • Os produtos que usamos para criar um trabalho perfeito também são caros e em sua grande maioria, são importados.
  • Os chalks, mais conhecido como giz, são produtos caros e importados e usamos muito para criar sombras ou detalhar um trabalho.
Foto Divulgação

Foto Divulgação
  • Ilhóses, bailarinas, apliques de metal ou de madeira, carimbos e carimbeiras, colas especiais, canetas especiais, réguas de metal, estiletes de precisão, tesoura de precisão, pinças de precisão, furadores e mais furadores, fitas e mais fitas de colagem... Tudo isso tem um custo alto e em sua grande maioria o consumo também é rápido.
  • Só pra ter uma ideia, usamos uma cola especial reposicionável na base da silhouette pra colar o papel e ela poder recortar lindamente. O custo dela sai pela bagatela de quase R$ 80,00.
Foto Divulgação

  • Cristais, pérolas, fitas e afins são bem mais baratinhos e encontramos com facilidade em regiões onde há mercadões de artesanato. Mas experimente comprar ferramentas.
  • Máquina de recorte, mundialmente chamada de Silhouette, ela apenas recorta papéis e alguns tipos de tecidos. Existe em dois tamanhos e o preço dela não é nada baratinho.
Foto Divulgação
  • Mas se você quiser imprimir um trabalho pra Silhouette recortar, terá de ter uma impressora. Se for laser, terá que arcar com tonners caríssimos e se for jato de tinta, cada cartucho tem cerca de 8 ml e se um acaba, não consegue imprimir até o repor. Mas se for depender de gráfica aí sim é que se trabalho ficará ainda mais caro.
  • E se quiser fazer um relevo no papel, do qual chamamos de emboss? Aí também tem uma máquina especial pra isso e claro, não é barata. E não adianta ter a máquina se não se tem as plaquinhas. Sim, aquelas que são importadas e que tem um valor aproximado de R$ 30,00 cada uma pra fazer emboss em um pequeno pedaço de papel, porque se for no A4 melhor nem comentar o preço da plaquinha.
Foto Divulgação

Foto Divulgação

  • Mas e se de repente você desejar encadernar o seu álbum ou a sua agenda ou o seu planner ou um simples caderno? Também há máquinas especiais pra isso. E o preço? Ahhh, é bem variado no mercado, mas com certeza não custa o mesmo que um pacote de folha de sulfite.
Foto Divulgação

Foto Divulgação

  • Mas além das máquinas para encadernar, existem outros materiais dos quais também são necessários para se criar capas em scrapbook lindíssimas e dos quais seu custo não é muito em conta.
  • E se no meio do caminho você desejar colocar um simples ilhós em seu trabalho, também vai precisar de uma máquina pra fazer esse furo e essa colocação da qual chamamos de Crop a Dile. 
Foto Divulgação

Foto Divulgação

  • Mas pra você saber usar tudo isso, é necessário fazer cursos de especialização até para aprimorar e qualificar cada vez mais o seu trabalho. E cada profissional tem um valor diferente para dar aulas. Algumas incluem materiais outra não.
Então, quando você chegar em um artesão profissional que trabalha com papéis, não diga a ele que "está caro", "mas é só papel", "é feito de cartolina?"...
Para se montar um trabalho bacana, muitas vezes leva tempo e muito tempo, horas recortando pecinhas e mais pecinhas, grandes, médias, pequenas, minúsculas, cortando fita banana finamente, passando pedaços de papel em máquinas de emboss, colocando ilhóses, bailarinas, fitas e cristais...
É um tal de cola papel na base, recorta, tira as peças da base uma a uma, dobra a peça, corta fita banana, cola fita banana, tira o liner da fita, cola outro papel, repete isso tudo mais uma vez, cola na peça, corta fita, cola fita, cola cristais...
Peça pronta, prepara estúdio, prepara luz, prepara câmera, tira foto, edita foto, publica a foto em 253 redes sociais que você tem conta, coloca #hashtag em tudo e aí fica esperando os comentários e tudo o que vê apenas são poucas curtidas.
Esse é o trabalho não valorizado de um artesão.
E muitas vezes não é nem valorizado por ele quando o mesmo insiste em cobrar um valor irrisório para todo esse tanto de trabalho achando que está lucrando com tudo isso.
Artesão, #ficaadica, a valorização começa por você!
Invista em você e no seu trabalho!
Especialize-se!
Valorize-se!